Ligue: (62) 3255-0011

Monitoramento de Idosos, Pulseira
ou Pingente com Botão de Emergência

Nós ligamos pra você!

Notícias

24 de fevereiro de 2015

Aparelho que detecta Quedas em Idosos pode prevenir mais de 50 mil mortes anuais

O aumento do número de idosos é uma realidade em nosso país trazendo à tona a discussão sobre eventos incapacitantes nesta faixa etária, merecendo destaque a ocorrência de quedas, por suas consequências físicas, psicológicas e sociais.

Pensando nisso a HelpCare, uma empresa Brasileira, desenvolveu um dispositivo que detecta quedas e aciona imediatamente a central de emergência. O dispositivo também estabelece comunicação por viva voz entre o usuário e um especialista, e os familiares são avisados imediatamente quando ocorre um acidente.

A queda é o mais sério e frequente acidente doméstico que ocorre com os idosos e a principal etiologia de morte acidental em pessoas acima de 65 anos.

O envelhecimento é definido como um processo progressivo, gradual e variável, caracterizado pela perda crescente de reserva funcional. Em consequência ocorrem alterações morfológicas, fisiológicas, bioquímicas e psicológicas, tornando o indivíduo mais propenso a quedas, o que aumenta suas chances de morte.

A intervenção médica imediata é fundamental e pode muitas vezes significar a diferença entre a “vida e a morte". O tempo é fator predominante nestes casos e o dispositivo pode prevenir mais de 50 mil mortes anuais e milhares de internações em decorrência das quedas.

A mortalidade anual em idosos devido às quedas apresenta um pico por volta dos 85 anos e somente cerca da metade dos idosos admitidos em um hospital após esse acidente permanecem vivos no ano seguinte.

Em 2014 a empresa recebeu o Prêmio Megha Profissionais pela inovação e já iniciou a comercialização do produto em todo Brasil. Maiores informações, acesse o site www.helpcarebrasil.com.br ou ligue: (62) 3255 0011.

— EPIDEMIOLOGIA

A estimativa da incidência de quedas por faixa etária é de 28% a 35% nos idosos com mais de 65 anos e 32% a 42% naqueles com mais de 75 anos.

Alguns estudos prospectivos indicam que 30% a 60% da população com mais de 65 anos cai anualmente e metade apresenta quedas múltiplas. Aproximadamente 40% a 60% destes episódios levam a algum tipo de lesão, sendo 30% a 50% de menor gravidade, 5% a 6% mais graves (não incluindo fraturas) e 5% de fraturas. Destas, as mais comuns são as vertebrais, em fêmur, úmero, rádio distal e costelas. Cerca de 1% das quedas leva à fratura do fêmur.

Os que já sofreram uma queda apresentam risco mais elevado para cair, entre 60% e 70% no ano subsequente. Os idosos mais saudáveis caem menos, cerca de 15% em um ano, comparativamente aos asilados, cujo porcentual sobe até 50%. Entre 20% e 30% dos caidores (idosos com mais de duas quedas por ano) que sofreram alguma lesão apresentarão redução da mobilidade, da independência, e aumento do risco de morte prematura.

Trauma é a quinta causa de mortalidade na faixa etária maior que 65 anos, sendo a queda responsável por 70% das mortes acidentais em pessoas acima de 75 anos.

Newsletter

Receba as últimas novidades diretamente em seu e-mail